From 1 - 10 / 12
  • Categories  

    Cartograma representando o percentual da capacidade líquida de realizar procedimentos ambulatoriais de alta complexidade selecionados, para não residentes, pela rede SUS localizada em determinado município, em relação à soma destas mesmas capacidades líquidas de todos os municípios brasileiros, no ano considerado. (Capacidade líquida = quantidade de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade, realizada em um município para não residentes e pagos pelo SUS, descontada a quantidade destes mesmos procedimentos realizada para seus residentes em outros municípios.) Interpretação: Mede a capacidade líquida do município de realizar procedimentos ambulatoriais de alta complexidade, pagos pelo SUS, para não residentes, em relação à soma destas capacidades líquidas de todos os municípios brasileiros, permitindo a comparação entre todos os municípios independentemente do porte destes. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Anual Método de Cálculo: Nº total de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade realizados pelo município, menos número de procedimentos de alta complexidade destinados aos seus residentes realizados no próprio município e em outros municípios, dividido pela soma dos totais de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade, realizados por todos os municípios brasileiros, descontados os procedimentos destinados aos residentes de cada município realizados nos próprios municípios e em outros municípios de referência. Obs.: Se numerador < 0 resultado = 0.

  • Categories  

    Cartograma representando o Número de casos novos de sífilis congênita em menores de um ano residentes em determinado município por nascidos vivos de mães residentes do mesmo município, no período considerado. Interpretação: Expressa a qualidade do pré-natal, uma vez que a sífilis pode ser diagnosticada e tratada em várias oportunidades durante a gestação nas consultas de pré-natal. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Trienal Método de Cálculo: Proporção bruta ou resultado direto x ajuste específico do município e pelo Bayes empírico (1). Resultado direto = número de casos de sífilis congênita notificados, em menores de um ano, residentes em determinado município e período, dividido pelo número de nascidos vivos de mães residentes no mesmo município e período. (1) Para cálculo desse indicador é aplicado o fator de ajuste pelo Bayes empírico (2), um método estatístico que reduz a brusca variação do resultado de indicadores em pequenas populações pelo acréscimo ou subtração de poucas unidades no numerador. O Bayes empírico consiste em ajustar o indicador de cada município, pelo resultado médio dos municípios semelhantes de uma mesma região. Quanto menor for o denominador do indicador para um município maior é o ajuste, ficando o resultado do indicador, próximo do resultado médio dos municípios semelhantes. Quanto maior for o denominador do indicador para o município, menor será o ajuste, ficando o município com resultado muito próximo ao calculado sem esse ajuste. (2) O fator de ajuste pelo método estatístico do Bayes empírico pode ser representado pela seguinte equação: Resultado ajustado do indicador = (resultado direto X fator de ajuste Bayes) + (resultado direto e médio do indicador de todos os municípios da mesma região brasileira a que pertence o município) X (1 – fator de ajuste Bayes).

  • Categories  

    Cartograma representando a Relação entre o número de exames citopatológicos do colo do útero, realizados e pagos pelo SUS, em mulheres de 25 a 59 anos residentes em um município, no período de três anos; e a população feminina de mesma faixa etária, residente no mesmo município, no último ano do triênio. Interpretação: Expressa a realização trienal de exames citopatológicos do colo do útero (Papanicolau) para a população feminina residente em um município, de 25 a 59 anos, alvo para o rastreamento do câncer do colo do útero, indicando o acesso obtido ou cobertura realizada para tal procedimento. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Trienal Método de Cálculo: Número de exames citopatológicos do colo do útero, realizados no período de 3 anos, para mulheres de 25 a 59 anos residentes em um município, dividido pela população feminina na faixa etária de 25 a 59 anos, residentes no mesmo município, no último ano do triênio avaliado.

  • Categories  

    Cartograma representando a Relação entre o número de procedimentos ambulatoriais selecionados, de alta complexidade, realizados e pagos pelo SUS, para residentes de um município, em um período e a população residente no mesmo município, no último ano do período considerado. Interpretação: Mede a relação entre a quantidade de procedimentos ambulatoriais selecionados, de alta complexidade, realizados e pagos pelo SUS em determinado período para residentes em um município e a população residente no mesmo município, indicando o acesso obtido ou cobertura realizada para tais procedimentos. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Trienal Método de Cálculo: Razão entre Informados e Esperados (RIE) de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade para residentes no município com ajuste pelo Bayes empírico (1) x resultado médio do indicador nos Municípios de Referência (2). (1) Razão entre Informados e Esperados (RIE) = (nº de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade realizados para residentes do município, em um período) ÷ (nº de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade esperados para todos os residentes do município, caso esse tivesse, para cada faixa etária feminina e masculina, os mesmos resultados médios, deste indicador, calculado diretamente para as respectivas faixas etárias femininas e masculinas , exclusivamente SUS, , nos Municípios de Referência, no período considerado. RIE do município com ajuste pelo Bayes empírico = (RIE do município sem ajuste X fator de ajuste Bayes específico do município) +[ (RIE média  do Grupo Homogêneo de municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município) X (1 – fator de ajuste Bayes específico do município)]. Fator de ajuste Bayes específico do município: fator calculado especificamente para cada município, que depende da dispersão dos valores dos resultados da RIE entre o Grupo Homogêneo de municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município e aumenta progressivamente, de zero (0) a um (1), conforme aumenta o denominador da RIE do município (número de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade esperados para residentes no município avaliado). (2) Resultado médio do indicador nos Municípios de Referência para os parâmetros de acesso à atenção ambulatorial e hospitalar de média a alta complexidade = número de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade realizados para residentes nos Municípios de Referência, dividido pela população residente, exclusivamente SUS, desses Municípios de Referência.

  • Categories  

    Cartograma representando o Percentual da capacidade líquida de realizar procedimentos ambulatoriais individualizados e selecionados de média complexidade , para não residentes, pela rede SUS localizada em determinado município, em relação à soma das mesmas capacidades líquidas de todos os municípios brasileiros, no ano considerado. (Capacidade líquida= quantidade de procedimentos ambulatoriais de média complexidade, realizada em um município para não residentes e pagos pelo SUS, descontada a quantidade destes mesmos procedimentos realizada para seus residentes em outros municípios.) Interpretação: Mede a capacidade líquida do município de realizar procedimentos ambulatoriais de média complexidade, pagos pelo SUS, para não residentes, em relação à soma destas capacidades líquidas de todos os municípios brasileiros, permitindo a comparação entre todos os municípios independentemente do porte destes. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Anual Método de Cálculo: Nº total de procedimentos ambulatoriais de média complexidade realizados no município, menos o número de procedimentos de média complexidade destinados aos seus residentes realizados no próprio município e em outros municípios, dividido pela soma dos totais de procedimentos ambulatoriais de média complexidade, realizados por todos os municípios brasileiros, descontados os procedimentos destinados aos residentes de cada município realizados nos próprios municípios e em outros municípios de referência. Obs.: Se numerador < 0 resultado = 0.

  • Categories  

    Cartograma representando a Relação entre o número de procedimentos ambulatoriais selecionados, de média complexidade, realizados e pagos pelo SUS, para residentes de um município, em um período e a população residente no mesmo município, no último ano do período considerado. Interpretação: Mede a relação entre a quantidade de procedimentos ambulatoriais selecionados, de média complexidade, realizados e pagos pelo SUS em determinado período para residentes em um município e a população residente no mesmo município, indicando o acesso obtido ou cobertura realizada para tais procedimentos. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Trienal Método de Cálculo: Razão entre Informados e Esperados (RIE) de procedimentos ambulatoriais selecionados de média complexidade para residentes no município com ajuste pelo Bayes empírico (1) x resultado médio do indicador nos Municípios de Referência (2). (1) Razão entre Informados e Esperados (RIE) = (nº de procedimentos ambulatoriais de média complexidade para residentes do município, em um período) ÷ (nº de procedimentos ambulatoriais de média complexidade esperados para todos os residentes do município, caso esse tivesse, para cada faixa etária feminina e masculina, os mesmos resultados médios, deste indicador, calculado diretamente para as respectivas faixas etárias femininas e masculinas, exclusivamente SUS, dos Municípios de Referência, no período considerado. Razão entre Informados e Esperados (RIE) do município com ajuste pelo Bayes empírico = (RIE do município sem ajuste x fator de ajuste Bayes específico do município) + (RIE média do Grupo Homogêneo de municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município) x (1 – fator de ajuste Bayes específico do município). Fator de ajuste Bayes específico do município: fator calculado especificamente para cada município, que depende da dispersão dos valores dos resultados da RIE entre o Grupo Homogêneo de municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município e aumenta progressivamente, de zero (0) a um (1), conforme aumenta o denominador da RIE do município (número de procedimentos ambulatoriais de média complexidade esperados para residentes no município avaliado). (2) Resultado médio do indicador nos Municípios de Referência para os parâmetros de acesso à atenção ambulatorial e hospitalar de média a alta complexidade = número de procedimentos ambulatoriais de média complexidade realizados para residentes nos Municípios de Referência, dividido pela população residente, exclusivamente SUS, desses Municípios de Referência.

  • Categories  

    Número de óbitos de menores de um ano de idade notificados ao SIM, com ficha síntese digitada no módulo de investigação do SIM. Monitora as ações de vigilância do óbito infantil contribuindo para a redução da taxa de mortalidade infantil Periodicidade de Atualização: Anual Método de Cálculo: Valor Absoluto

  • Categories  

    Cartograma representando a Cobertura vacinal da vacina tetravalente (contra difteria, coqueluche, tétano e Haemophilus Influenzae tipo B, em menores de um ano de idade, em determinado município e ano). Interpretação: Mede efetividade do programa de vacinação. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Anual Método de Cálculo: (Número de 3ªs doses da vacina tetravalente aplicadas em crianças menores de um ano, dividido pela população de menores de um ano) x por 100.

  • Categories  

    Este indicador expressa o poder de captação precoce dos casos de HIV positivo para tratamento a partir do nível de comprometimento do sistema imunológico dos indivíduos infectados ao serem testados para verificação de indicação de Terapia Anti Retroviral (TARV). Periodicidade de Atualização: Anual Método de Cálculo: Razão entre o número de indivíduos residentes, na região, maiores de 15 anos, infectados pelo HIV e virgens de tratamento anti retroviral, com contagem inicial de CD4 abaixo de 200 cel/mm3 e o numero de indivíduos residentes, na região, maiores de 15 anos,infectados pelo HIV e virgens de tratamento antirretroviral, que realizaram a primeira contagem de CD4, multiplicado por 100

  • Categories  

    Número de exames positivos de malária (códigos B50 a B53 da CID-10), por mil habitantes, em determinado espaço geográfico, no ano considerado. Periodicidade de Atualização: Anual Método de Cálculo: Número de exames positivos de malária por local provável de infecção, excluídas Lâminas de Verificação de Cura (LVC) dividido pela população total vezes 1000