From 1 - 5 / 5
  • Categories  

    Esta nota técnica trata sobre os pontos de amostragens de solos do PronaSolos de 2020. Agradecemos aos provedores dos dados de solos utilizados.

  • Categories  

    Este plano de informação representa a localização dos pontos de amostragens de solos (perfis completos, perfis parciais, amostras extras) oriundos do banco de dados do Banco de Dados de Solos (BDsolos, https://www.bdsolos.cnptia.embrapa.br/consulta_publica.html), que estarão disponíveis na Plataforma do PronaSolos (https://geoportal.cprm.gov.br/pronasolos/). Utilizamos coordenadas geográficas disponíveis no Repositório Brasileiro Livre para Dados Abertos do Solo (FEBR, https://www.pedometria.org/febr/), no BDsolos e outra localizações foram atribuídas ao centro do município. Totalizando 34464 registros de horizontes ou camadas e 9113 pontos de amostragem de solos. Nessa versão esses dados contem as informações descritivas, resultados físicos e químicos dos pontos de amostragens. Esse trabalho foi realizado no âmbito do Programa Nacional de Levantamento e Interpretação de Solos do Brasil (PronaSolos). Agradecemos aos provedores dos dados de solos utilizados.

  • Categories  

    Os vetores (polígonos) são resultados do cruzamento de bases cartográficas (atributos) interpretados de solos, geologia (litologia), relevo (declividade e hidrografia) e clima (precipitação pluvial) da microrregião de Palmeira dos Índios, no semiárido do Estado de Alagoas com os parâmetros técnicos de construção de barragens subterrâneas (BSs). Tem o objetivo de identificar as áreas com os potenciais mais favoráveis à construção de BSs, que é uma tecnologia de coleta e armazenamento de água de chuva. Reúne uma área de 1. 808,8 km² e abrange municípios da mesorregião do Agreste alagoano (Palmeira dos Índios, Minador do Negrão, Cacimbinhas, Estrela, Igaci e Quebrângulo). O mapa, produzido na escala 1:100.00, é resultado da ação participativa e integrada das equipes da Embrapa Solos UEP Recife, Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), Governo do Estado de Alagoas por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e dos Recursos e Hídricos (SEMARH) e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), com diversas instituições apoiadoras. Os atributos ambientais tiveram como base o ZAAL (Zoneamento Agroecológico do Estado de Alagoas - Santos et al., 2013), o mapa geológico do Estado de Alagoas da CPRM (2016), dados climáticos obtidos em diversas estações pluviométricas (ANA, Agritempo, SUDENE e SEMARH) além de serem utilzadas imagens do SRTM (NASA, 2017), que permitiram gerar informações planialtimétricas (declividade) e de hidrografia (rede de drenagem).

  • Categories  

    Os vetores (polígonos) são resultados do cruzamento de bases cartográficas (atributos) interpretados de solos, geologia (litologia), relevo (declividade e hidrografia) e clima (precipitação pluvial) da microrregião Alagoana de Sertão do São Francisco, no semiárido do Estado de Alagoas com os parâmetros técnicos de construção de barragens subterrâneas (BSs). Tem o objetivo de identificar as áreas com os potenciais mais favoráveis à construção de BSs, que é uma tecnologia de coleta e armazenamento de água de chuva. Reúne uma área de 1338,3 km² e abrange 3 municípios da mesorregião do Sertão alagoano (Delmiro Gouveia, Olho d´água do Casado e Piranhas). O mapa, produzido na escala 1:100.00, é resultado da ação participativa e integrada das equipes da Embrapa Solos UEP Recife, Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), Governo do Estado de Alagoas por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e dos Recursos e Hídricos (SEMARH) e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), com diversas instituições apoiadoras. Os atributos ambientais tiveram como base o ZAAL (Zoneamento Agroecológico do Estado de Alagoas - Santos et al., 2013), o mapa geológico do Estado de Alagoas da CPRM (2016), dados climáticos obtidos em diversas estações pluviométricas (ANA, Agritempo, SUDENE e SEMARH) além de serem utilzadas imagens do SRTM (NASA, 2017), que permitiram gerar informações planialtimétricas (declividade) e de hidrografia (rede de drenagem).

  • Categories  

    Os vetores (polígono) são resultado do cruzamento de bases cartográficas (atributos) interpretados de solos, geologia (litologia), relevo (declividade e hidrografia) e clima (precipitação pluvial) da região semiárida do Estado de Alagoas com os parâmetros técnicos de construção de barragens subterrâneas (BSs). Tem o objetivo de identicar as áreas com os potenciais mais favoráveis à construção de BSs, que é uma tecnologia de coleta e armazenamento de água de chuva. Reune uma área de 12.581 km2 e abrange 33 municípios das mesorregiões do Agreste e Sertão alagoano. O mapa, produzido na escala 1:100.00, é resultado da ação participativa e integrada das equipes da Embrapa Solos UEP Recife, Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), Governo do Estado de Alagoas por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e dos Recursos e Hídricos (SEMARH) e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), com diversas instituições apoiadoras. Os atributos ambientais tiveram como base o ZAAL (Zoneamento Agroecológico do Estado de Alagoas - Santos et al., 2013), o mapa geológico do Estado de Alagoas da CPRM (2016), dados climáticos obtidos em diversas estações pluviométricas (ANA, Agritempo, SUDENE e SEMARH) além de serem utilzadas imagens do SRTM (NASA, 2017), que permitiram gerar informações planialtimétricas (declividade) e de hidrografia (rede de drenagem).