Topic
 

farming

96 record(s)
 
Type of resources
Available actions
Topics
Categories
Keywords
Contact for the resource
Provided by
Years
Formats
Representation types
Update frequencies
status
Scale
From 1 - 10 / 96
  • Categories  

    Apresenta-se uma base SIG atualizado de solos e de aptidão agrícola da Bacia do Rio Paracatu em 1:250.000.

  • Categories  

    Base vetorial representando a delimitação do semiárido brasileiro por estado componente da região. Shapefile preparado pela Embrapa Algodão em 2012 no GvSiG, usando delimitações territoriais de mapas disponíveis no IBGE. As validações foram realizadas com informações de limites do semiárido contidas no IBGE (Instituto Brasileiro de Geografía e Estatística), INPE(Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e INSA (Instituto Nacional do Semiárido) com a classificação do semiárido de acordo com suas limitações topográficas e de solo, bem como a aptidão agrícola do mesmo. Links úteis: IBGE: https://mapas.ibge.gov.br/tematicos; INPE: http://bancodedados.cptec.inpe.br; INSA: http://sigsab.insa.gov.br/acervoDigital Escala: 1:20.000.000.

  • Categories  

    O estudo analisou o uso e ocupação da terra no Vale do Paraíba do Sul (que compreende 34 municípios). A intenção principal é a relação da mudança na cobertura nos últimos 30 anos, de 1985 a 2015, usando comparativos para as categorias descritas. As imagens em questão foram obtidas através do portal “GLOVIS” mantido pelo Serviço Geológico Americano (United States Geological Survey – USGS). O recorte espacial das imagens, por sua vez, é definido pelas Órbitas 218/219 de respectivos Pontos 76. Para o mapeamento do uso e ocupação da terra no Vale do Paraíba foram utilizadas imagens do sensor orbital “Operational Land Image”(OLI) do satélite Landsat 8, composição colorida da banda visível (R,G, B), com auxílio do software ArcGis 10.3 (ESRI). Representação temática das categorias de uso e ocupação do município de Redenção da Serra (SP), na perspectiva da cobertura vegetal.

  • Categories  

    Interpretação visual de mosaico de fotografias aéreas de vôo 192E, sequências: 43-37001, 43-37002, 43-37004 de 17/08/1972 e 46-627, 46-37629, 46-37669, 46-37670, 46-37672, 49-38289, 49-38290, 49-38292 de 03/09/1972, na escala 1:25.000. A interpretação serviu para quantificar os principais usos agrícolas do município e o resultado será publicado no Atlas Escolar de Monte Alegre do Sul.

  • Categories  

    O estudo analisou o uso e ocupação da terra no Vale do Paraíba do Sul (que compreende 34 municípios). A intenção principal é a relação da mudança na cobertura nos últimos 30 anos, de 1985 a 2015, usando comparativos para as categorias descritas. As imagens em questão foram obtidas através do portal “GLOVIS” mantido pelo Serviço Geológico Americano (United States Geological Survey – USGS). O recorte espacial das imagens, por sua vez, é definido pelas Órbitas 218/219 de respectivos Pontos 76. Para o mapeamento do uso e ocupação da terra no Vale do Paraíba foram utilizadas imagens do sensor orbital “Operational Land Image”(OLI) do satélite Landsat 8, composição colorida da banda visível (R,G, B), com auxílio do software ArcGis 10.3 (ESRI). Representação temática das categorias de uso e ocupação do município de Aparecida (SP), na perspectiva da cobertura vegetal.

  • Categories  

    Base vetorial representando o trimestre mais chuvoso, fornecido por município, em um período de 29 anos para o estado da Paraíba. Shapefile preparado pela Embrapa Algodão no QGis, usando delimitações territoriais de mapas disponíveis no IBGE, 2016. A interpolação de dados foi realizada usando a metodologia descrita por Oliver&Webster, 2014, sendo preparados os mapas da krigagem ordinária para estimativa de valores nos municípios que não apresentaram dados meteorológicos registrados. As validações foram realizadas com informações de diversas fontes incluindo INMET, CPRM, IBGE, INPE, Embrapa Algodão, bem como artigos científicos, dados de secretarias de estado e/ou município, e também notícias das época trabalhadas. IBGE (Instituto Brasileiro de Geografía e Estatística), INMET (Instituto Nacional de Meteorologia); INPE(Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e INSA (Instituto Nacional do Semiárido), CPRM (Serviço Geológico do Brasil). Links úteis: Oliver&Webster, 2014: https://doi.org/10.1016/j.catena.2013.09.006, IBGE: https://mapas.ibge.gov.br/tematicos; INPE: http://bancodedados.cptec.inpe.br; INSA: http://sigsab.insa.gov.br/acervoDigital Escala: 1:1.500.000. Adaptado de: IBGE (2016); CPRM (2016); INPE (2017); Embrapa Algodão(2012).

  • Categories  

    Este plano de informação representa a distribuição geográfica da aptidão agrícola das terras do assentamento- acampamento Sebastião Lan I e II, como parte do projeto de caracterização pedológica e recomendações de manejo das áreas do assentamento. Escala 1:10.000.

  • Categories  

    Este plano de informação representa a distribuição espacial da aptidão pedológica por sistema especialista para cultura do milho, com nível de manejo C, para área do campo experimental da Embrapa Gado de Corte em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. O trabalho foi elaborado a partir da recomendação, por especialistas, da aptidão por culturas para as unidades de mapeamento (UM) do Mapa de reconhecimento detalhado dos solos da área do CNPGC, MS (escala 1:20.000). A classificação foi obtida através da utilização de um sistema especialista.

  • Categories  

    Base vetorial representando o trimestre menos chuvoso por município no estado do Rio Grande do Norte em um período de 29 anos. Shapefile preparado pela Embrapa Algodão no QGis, usando delimitações territoriais de mapas disponíveis no IBGE. As validações foram realizadas com informações dentro dos limites do semiárido contidas no IBGE (Instituto Brasileiro de Geografía e Estatística), INPE(Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), IGARN (Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte) e INSA (Instituto Nacional do Semiárido) com a classificação do semiárido de acordo com suas limitações topográficas e de solo, bem como a aptidão agrícola do mesmo. Links úteis: IBGE: https://mapas.ibge.gov.br/tematicos; INPE: http://bancodedados.cptec.inpe.br; INSA: http://sigsab.insa.gov.br/acervoDigital Escala: 1:1.500.000. Adaptado de: IBGE (2016); CPRM (2016); INPE (2017).

  • Categories  

    Base vetorial representando o trimestre menos chuvoso por município no estado do Ceará em um período de 29 anos. Shapefile preparado pela Embrapa Algodão no QGis, usando delimitações territoriais de mapas disponíveis no IBGE. As validações foram realizadas com informações dentro dos limites do semiárido contidas no IBGE (Instituto Brasileiro de Geografía e Estatística), INPE(Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e INSA (Instituto Nacional do Semiárido) com a classificação do semiárido de acordo com suas limitações topográficas e de solo, bem como a aptidão agrícola do mesmo. Links úteis: IBGE: https://mapas.ibge.gov.br/tematicos; INPE: http://bancodedados.cptec.inpe.br; INSA: http://sigsab.insa.gov.br/acervoDigital Escala: 1:2.500.000. Adaptado de: IBGE (2016); CPRM (2016); INPE (2017).