From 1 - 10 / 75
  • Categories  

    O serviço de regulação do SAMU faz parte da política nacional de urgências e emergências, de 2003, e ajuda a organizar o atendimento na rede pública prestando socorro à população em casos de emergência. O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população. Interpretação: Serviços de Regulação do SAMU cujos projetos enviados pelos municípios foram aprovados pelo MS. Nível de Agregação: Município Periodicidade de Atualização: Mensal. Método de Cálculo: Número absoluto de serviços de regulação do SAMU

  • Categories  

    Cartograma representando o Percentual da capacidade líquida de realizar internações selecionadas de média complexidade realizadas para não residentes, pela rede SUS localizada em determinado município, em relação à soma das mesmas capacidades líquidas de todos os municípios brasileiros, no ano considerado. (Capacidade líquida = quantidade de internações de média complexidade, realizada em um município para não residentes e pagos pelo SUS, descontada a quantidade destas mesmas internações realizada para seus residentes em outros municípios.) Interpretação: Mede a capacidade líquida do município de realizar internações de média complexidade para não residentes, pagas pelo SUS, em relação à soma destas capacidades líquidas de todos os municípios brasileiros, permitindo a comparação entre todos os municípios independentemente do porte desses. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Anual Método de Cálculo: Nº total de internações de média complexidade realizadas nos município, menos número de internações de média complexidade destinadas aos seus residentes realizadas no próprio município e em outros municípios, dividido pela soma das internações de média complexidade, realizadas por todos os municípios brasileiros, descontadas as internações de média complexidade destinadas aos residentes de cada município realizadas nos próprios municípios e em outros municípios de referência. Obs.: Se numerador < 0 resultado = 0.

  • Categories  

    Pessoas com necessidade de reabilitação motora, idosos, pacientes crônicos sem agravamento ou em situação pós-cirúrgica, por exemplo, terão assistência multiprofissional gratuita em seus lares, com cuidados mais próximos da família. O atendimento será feito por equipes multidisciplinares, formadas prioritariamente por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeuta. Outros profissionais (fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo e farmacêutico) poderão compor as equipes de apoio. Cada equipe poderá atender, em média, 60 pacientes, simultaneamente. Interpretação: Refere-se ao número de municípios que são atendidos pelo Programa Melhor em Casa Nível de Agregação: Município Periodicidade de Atualização: Mensal. Método de Cálculo: Número absoluto

  • Categories  

    O programa Brasil Sorridente está inserido na Estratégia Saúde da Família (Esf) e tem como objetivo garantir as ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde bucal dos brasileiros. O tratamento é oferecido pelos Centros de Especialidades Odontológicas. Além da implantação de CEOs, há também a implantação de Laboratórios de Prótese Dentária – LPD – que são unidades próprias do município ou unidades terceirizadas credenciadas para confecção de próteses totais, próteses parciais removíveis e próteses. Interpretação: Laboratórios de próteses dentárias cujos projetos enviados pelos municípios foram aprovados pelo MS. Nível de Agregação: Município Periodicidade de Atualização: Mensal. Método de Cálculo: Número absoluto de laboratórios de próteses dentárias habilitadas

  • Categories  

    Cartograma representando a Relação entre o número de procedimentos ambulatoriais selecionados, de alta complexidade, realizados e pagos pelo SUS, para residentes de um município, em um período e a população residente no mesmo município, no último ano do período considerado. Interpretação: Mede a relação entre a quantidade de procedimentos ambulatoriais selecionados, de alta complexidade, realizados e pagos pelo SUS em determinado período para residentes em um município e a população residente no mesmo município, indicando o acesso obtido ou cobertura realizada para tais procedimentos. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Trienal Método de Cálculo: Razão entre Informados e Esperados (RIE) de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade para residentes no município com ajuste pelo Bayes empírico (1) x resultado médio do indicador nos Municípios de Referência (2). (1) Razão entre Informados e Esperados (RIE) = (nº de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade realizados para residentes do município, em um período) ÷ (nº de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade esperados para todos os residentes do município, caso esse tivesse, para cada faixa etária feminina e masculina, os mesmos resultados médios, deste indicador, calculado diretamente para as respectivas faixas etárias femininas e masculinas , exclusivamente SUS, , nos Municípios de Referência, no período considerado. RIE do município com ajuste pelo Bayes empírico = (RIE do município sem ajuste X fator de ajuste Bayes específico do município) +[ (RIE média  do Grupo Homogêneo de municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município) X (1 – fator de ajuste Bayes específico do município)]. Fator de ajuste Bayes específico do município: fator calculado especificamente para cada município, que depende da dispersão dos valores dos resultados da RIE entre o Grupo Homogêneo de municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município e aumenta progressivamente, de zero (0) a um (1), conforme aumenta o denominador da RIE do município (número de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade esperados para residentes no município avaliado). (2) Resultado médio do indicador nos Municípios de Referência para os parâmetros de acesso à atenção ambulatorial e hospitalar de média a alta complexidade = número de procedimentos ambulatoriais de alta complexidade realizados para residentes nos Municípios de Referência, dividido pela população residente, exclusivamente SUS, desses Municípios de Referência.

  • Categories  

    Cartograma representando o número de próteses dentárias que foram distribuídas nos municípios atendidos pelos centros de especialidades odontológicas Interpretação: Refere-se a distribuição de próteses dentárias por municípios no país Nível de Agregação: Município Periodicidade de Atualização: Mensal. Método de Cálculo: Número absoluto

  • Categories  

    Cartograma representando: O quantitativo de obras de Unidades Básicas de Saúde (UBS) que estão sendo monitoradas pelo Sistema de Monitoramento de Obras (Sismob) Interpretação: Representa o número de obras de UBS monitoradas Nível de Agregação: Município Periodicidade de Atualização: Mensal. Método de Cálculo: Número absoluto

  • Categories  

    Cartograma representando o Percentual de óbitos das internações com uso de UTI pagas pelo SUS, de menores de 15 anos de idade residentes em determinado município, no período considerado. Interpretação: Mede o risco de morrer nas internações SUS com uso de UTI de menores de 15 anos. Nível de Agregação: Município, Região de Saúde, UF, Regiões Brasileiras, Brasil. Periodicidade de Atualização: Trienal Método de Cálculo: Razão entre Informados e Esperados (RIE) de óbitos ocorridos nas internações de menores de 15 anos de residentes no município com ajuste pelo Bayes empírico (1) x resultado médio do indicador nos Municípios de Referência (2). (1) Razão entre Informados e Esperados (RIE) = (nº de óbitos ocorridos nas internações SUS com uso de UTI de menores de 15 anos, residentes de um município, em um período) ÷ (nº de óbitos esperados nas internações com uso de UTI de residentes menores de 15 anos do município, caso esse tivesse, para cada faixa etária feminina e masculina, os mesmos resultados médios deste indicador, calculado diretamente para as mesmas faixas etárias femininas e masculinas, de residentes nos Municípios de Referência, no período considerado. RIE do município com ajuste pelo Bayes empírico = (RIE do município sem ajuste X fator de ajuste Bayes específico do município) + [(RIE média de todos os municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município) X (1 – fator de ajuste Bayes específico do município)]. Fator de ajuste Bayes específico do município: fator calculado especificamente para cada município, que depende da dispersão dos valores dos resultados da RIE entre os municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município e aumenta progressivamente, de zero (0) a um (1), conforme aumenta o denominador da RIE do município (número de óbitos esperados nas internações com uso de UTI de residentes menores de 15 anos do município avaliado). (2) Resultado médio do indicador nos Municípios de Referência para os parâmetros de acesso à atenção ambulatorial e hospitalar de média a alta complexidade = número de óbitos nas internações de menores de 15 anos, residentes nos Municípios de Referência, em um período, dividido pelo número total de internações com uso de UTI de menores de 15 anos, residentes desses Municípios de Referência., no mesmo período).

  • Categories  

    Cartograma representando a localização, distribuição dos estabelecimentos e número de equipes do Programa de atenção domiciliar do Ministério da Saúde denominado: Melhor em casa Interpretação: apresenta a localização dos estabelecimentos onde existem equipes do Programa Melhor em casa Nível de Agregação: Município Periodicidade de Atualização: Mensal. Método de Cálculo: Número absoluto

  • Categories  

    O programa Brasil Sorridente está inserido na Estratégia Saúde da Família (Esf) e tem como objetivo garantir as ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde bucal dos brasileiros. O tratamento é oferecido pelos Centros de Especialidades Odontológicas. Além da implantação de CEOs, há também a implantação de Laboratórios de Prótese Dentária – LPD – que são unidades próprias do município ou unidades terceirizadas credenciadas para confecção de próteses totais, próteses parciais removíveis e próteses. Interpretação: Laboratórios de próteses dentárias cujos projetos enviados pelos municípios foram aprovados pelo MS. Nível de Agregação: Município Periodicidade de Atualização: Mensal. Método de Cálculo: Número absoluto de laboratórios de próteses dentárias habilitadas